Mostrar mensagens com a etiqueta Defesa de Multas de Trânsito. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Defesa de Multas de Trânsito. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira





 Infelizmente na grande São Paulo, a principal causa dos acidentes em rodovias que a cruzam é o excesso de velocidade cometido pelos condutores de seus veículos. Não é difícil flagrar tantos casos de imprudência nessas rodovias, basta observar, o risco para as pessoas é enorme e assustador.


Por exemplo, na Rodovia Ayrton Senna, esta ligando São Paulo ao interior do estado, existem muitos exemplos de pessoas que desafiam os limites, de velocidade máxima e também da distância mínima em relação ao carro da frente. E na Rodovia Régis Bittencourt, que é a ligação principal entre São Paulo e o sul do Brasil, alguns têm pressa demais. Por exemplo, o carro da frente em velocidade máxima permitida e o de trás bem em cima, então se o da frente frear não é assegurado que o de trás terá tempo para fazer o mesmo. Uma situação bem perigosa.

Uma orientação importante em relação à distância entre dois veículos, é que na cidade, não se deve andar muito perto do carro da frente. E já na estrada, a distância mínima é de 2 carros entre os dois, com isso, é assegurada uma margem evitando possíveis acidentes.

Para acertar a distância, observe a traseira do carro da frente, se não enxerga os pneus, somente o pára-choque, você está muito próximo. Quando o veículo frear e o seu carro tendo o dispositivo ABS, é necessário que você pise fundo, forte não aliviando a pressão no pedal, mesmo ele trepidando, isso até o carro parar ou ficar numa velocidade melhor.

Se não há o sistema ABS, você vai dosar a pressão no pedal, de forma que pise e alivie um pouco nos momentos em que sentir as rodas na iminência de travar, esse detalhe de travar pode desgovernar o carro. A indicação não é desviar somente, pois talvez faça fechar ou colidir com o outro veículo. Se o carro da frente tem ABS, ele vai parar em espaço menor, como não é possível adivinhar, aumente a distância entre os dois veículos.

 Essa distância é fundamental nas estradas do Brasil, por questão de segurança e ordem, ou seja, a distância necessária do veículo da frente é parte da direção defensiva. Às vezes o motorista da frente está em considerável velocidade, distraído ele freia de repente, esse quadro representa um grande perigo para ocorrer colisão. O recomendado para quem tem pouca experiência em direção defensiva, é que se mantenha até 2 carros de distância do carro em frente.

É necessário estar atento também nas luzes de freio do carro a sua frente, esse é o aviso quando ele vai parar. A atenção deve ser de visão panorâmica sempre, observe até os carros que estão na frente do outro, pode-se perceber até que o motorista vai frear antes mesmo do próprio notar.

Nas rodovias que cruzam a grande São Paulo, as pessoas sempre têm medo, com a preocupação de frear imediatamente e saber que tem algum carro logo atrás. Existe uma tensão com esse tipo de possível acidente. Aliás, o perigo pode ser bem maior, a impressão nessas rodovias, é que o próprio carro vai ser atropelado, não ultrapassado. Um exemplo do que acontece, é uma carreta que ultrapassa a 110 km/h, a mesma não deveria passar de 90 km/h no trecho, um grande absurdo.

Aliás, há motorista que reclama dos caminhões que vêm em cima do carro e colam mesmo. Os caminhões não respeitam os outros motoristas, o mesmo com o limite da estrada e a carga que transportam. Na via Dutra, no trecho com curvas e descida, a velocidade máxima é de 80 km/h, e com um radar, em pistola, o consultor de trânsito facilmente mostra o comportamento irregular de motoristas. Poucos obedecem a essa regra de 80 km/h.

O consultor flagrou carro a 120 km/h, caminhão a 97 km/h, nessa via Dutra, e é fácil enxergar o perigo que essa situação gera paras todos que trafegam por ali. Foi visto um caminhão que se perdeu na curva fechada e acabou por tombar, sendo que a caçamba ficou caída na própria pista. O caminhoneiro, com certeza, atrapalhou a vida das pessoas que ali passavam e ainda por sorte, o mesmo sofreu ferimentos leves.

O consultor ainda lembra que um comportamento de risco, desse tipo, vários observados nessas rodovias, faz a incidência do acidente aumentar consideravelmente. Segundo ele, é por esse motivo que o Brasil tem números de guerra mesmo, mais de 40 mil mortos por ano em acidentes no trânsito brasileiro.

O problema do excesso de velocidade para o trânsito desse país, infelizmente é uma situação preocupante e com muita ocorrência. O resultado dessa infração é acidente, ferimentos, lesões graves, mortes, realmente as estatísticas chocam as pessoas. O trânsito é questão de um conjunto, nunca estamos sozinhos, uma atitude qualquer pode influenciar a segurança e a vida de todos na via.

Os condutores além de ter responsabilidade e atender às regras de trânsito, com certeza, contribuem com a segurança e diminuição de acidentes entre os veículos. É possível mudar as estatísticas para melhor, e trafegar com tranqüilidade nas rodovias de São Paulo e idem por todo o país, nos trechos urbanos ou de estradas.


FONTE: http://www.youtube.com/watch?v=idQXhT8zK-g  
0

sábado




 Nos finais de semana, nos feriados ou mesmo em simples viagens, o primordial é sempre a segurança na viagem com o veículo. Afinal, o que mais importa, além do destino final, é que a viagem seja confortável e sem riscos para a família. Algumas instruções e dicas valem muito para os cuidados com o veículo e também para evitar gasto de tempo e dinheiro no meio do caminho.

Com a instrução do mecânico e professor do SENAI, Pedro Scopino, fica mais esclarecido o conjunto de ações para viajar com maior segurança. A primeira observação é em relação ao nível da água do reservatório, para o sistema de arrefecimento (refrigeração) do motor. Após verificar, quando abaixo do recomendado, complete de acordo com a marcação do nível ideal.

Não leve muita bagagem na sua viagem, o peso significa mais consumo de combustível e maior distância para a frenagem. No porta-malas organize deixando os volumes pesados abaixo, e evite deixar objetos soltos, os mesmos podem voar em manobras fortes ferindo pessoas. Verifique antes de partir a bateria, se a carga está correta, e em caso de perda de capacidade procure trocá-la.

Se estiver chovendo, na pista molhada a atenção é sempre redobrada. Não pise bruscamente no freio e ainda dirija com velocidade menor e motor mais cheio (giros mais altos). Cuidado com as poças, pois quando há chuva forte, é recomendado que se pare no primeiro posto e espere então a chuva diminuir. Em relação ao nível do fluido de freio no compartimento do motor, fique alerta, se faltar complete com produto de acordo com o manual do proprietário.

Observe também o limpador de pára-brisa jogando água no vidro e ligando o sistema. Se não há limpeza uniforme, as palhetas estão ressecadas ou com desgaste, logo atrapalham a visão do motorista, portanto faça a troca. Note também se o nível do óleo está completo, se necessário adicionar, o faça com produto adequado e nunca use o veículo com óleo vencido, isso causa danos ao motor. O extintor de incêndio do carro deve estar dentro do prazo de validade, se vencido rende multa e pode não funcionar, logo leia as instruções para maiores informações.

Os pneus devem estar em ótimo estado, faça a calibragem com a pressão recomendada no manual. O alinhamento e o balanceamento são indicados; ainda verifique as condições do triângulo, macaco e as chaves de roda. Os motores flex são ideais abastecidos com gasolina porque ela rende mais e o carro desempenha maior autonomia, ou seja, menos abastecimento, mesmo com custo maior; e ocorrendo menos interrupções chega-se mais rápido.

As lâmpadas são itens fundamentais, tanto do farol alto, baixo e de neblina, verifique todas. As luzes do freio e das setas de direção, os piscas, também. Uma dica interessante é fazer a regulagem do facho dos faróis, pois além de iluminar menos podem ofuscar a visão dos outros motoristas quando mal regulados. Quando há neblina é importante viajar com velocidade inferior e ainda acender faróis baixos, de neblina, e nunca o farol alto, este diminui a visão. Atente-se para as faixas no asfalto em efeito de referência, e só pare em acostamento se for urgente.

 Antes de partir cheque os documentos, se estão todos no veículo e em dia, todos eles, assim como RG e carteira de habilitação. No caso do seguro do carro, não se esqueça de levar o telefone anotado de emergência e confira a validade do mesmo. Se há transporte de crianças a cadeirinha é obrigatória ou os assentos infantis para menores de sete anos e meio. Os menores de 12 anos devem sentar no banco traseiro sempre.

 O horário de viagem com pico é o de final da tarde, começo da noite e ainda primeiros instantes da manhã, evite. Vale lembrar que em feriados os congestionamentos são presentes. A maior parte dos acidentes é causada por imprudência dos que dirigem. Lembre-se de respeitar as leis de trânsito e a sinalização, obedeça também os limites de velocidade das estradas, e mantenha distância segura do veículo da frente.

 Vale salientar que as refeições devem ser leves antes da estrada, pois comer muito e determinados alimentos pesados causam fadiga, sono e mal estar no motorista, e o mais importante, nunca ingira bebidas alcoólicas no volante. É recomendado que não pegue no volante com sono, se acontecer, pare no posto e tire uma breve soneca, pois uma bobagem de falta de atenção pode causar acidente grave. Quando estiver em família, torne a viagem divertida, pois fica menos cansativo para os pequenos, há opção de música, jogos eletrônicos infantis.

 Um exemplo triste para alertar, é que em 2011, em cinco rodovias estaduais que fazem ligamento da capital com a baixada cuiabana, houve registro de 537 acidentes com 61 vítimas. Por isso toda responsabilidade e cautela dos motoristas com a viagem são fundamentais para segurança de todas as pessoas nas estradas. É possível mudar a situação nas estradas brasileiras.

 O Comandante Adjunto do Batalhão de Trânsito Urbano e Rodoviário, Adnilson de Arruda, alerta para a total segurança nas estradas. Pede atenção inicialmente, com as condições do veículo, se estão adequadas para uma viagem segura e tranqüilo para a família. E ainda alerta para evitar a posterior notificação das infrações que a Polícia Militar tem a função de averiguar. Ele recomenda o uso dos faróis acesos em dia de chuva para melhor visão. E na estrada, ao cruzar com outro veículo, verificar se o mesmo está alto, pois esse farol alto causa muitos acidentes.

Enfim, com a vida não se brinca, principalmente nas estradas brasileiras, onde infelizmente, ocorrem muitos acidentes e mortes, situações que podem ser evitadas. Além do cuidado todo com o veículo antes de partir, a prudência e responsabilidade das pessoas com as normas do trânsito são essenciais para a segurança e uma viagem tranqüilo. Lembre-se que o trânsito é composto sempre em conjunto com outras pessoas, nunca estamos sozinhos, vale ter cautela com a própria vida e a dos outros também.
0

terça-feira


          
Na atualidade, as multas aplicadas em rodovias paulistas pelo excesso de velocidade têm registro de crescimento de 35% em relação ao ano anterior. Isso é sinal da ocorrência significativa de imprudência, como também de um aumento da frota de veículos.
          
Por exemplo, há motorista que pisa fundo em sinal amarelo, para ter tempo de atravessar, e ainda aqueles que avançam em sinal vermelho. Outro exemplo é um trecho com velocidade máxima de 30 km/h e a pista permanecendo livre, um condutor então ultrapassa desse limite excedendo a marcação. Os próprios motoristas quando questionados sobre isso, confessam que para eles é difícil obedecer ao padrão de limite de velocidade.
           
O excesso de velocidade até 20% acima da rodovia ou trânsito rápido, ou ainda, 50% acima da via do trânsito local são infrações médias, o valor a pagar é R$ 86,13 e são equivalentes a quatro pontos na carteira de habilitação. Ainda transitar 50% acima da velocidade máxima permitida, acarreta valor em torno de R$ 574, e sete pontos na carteira de habilitação, já se trata de infração gravíssima.
          
 Esse acúmulo de autuações de diversos tipos, aliás, torna o trânsito no Brasil cada dia mais perigoso, infelizmente. Para Juliel Modesto, especialista em educação no trânsito, essa mudança na postura tem mais a ver com o cumprimento da lei e das normas.
          
Esse desrespeito para com as leis vem crescendo na proporção da frota no país. De acordo com o Detran, são mais de 22 milhões e 500 mil veículos que circulam dentro do estado de São Paulo; o número 1 milhão e meio se refere a mais que o registrado no ano anterior.
         
A ocorrência de multas também aumentou. Nas estradas paulistas houve registro de quase 2 milhões de autuações em excesso de velocidade. Em média o registro foi de 243 mil por mês, um número alarmante. A previsão, inclusive, é o ano terminar com número ainda maior, de 3 milhões e 100 mil, sendo 35 % superior do registro do ano passado. As infrações que ocorrem nas vias é excesso de velocidade, não guardar a distância de segurança do veículo da frente, dirigir com falta de respeito às leis, não usar o cinto de segurança, dentre tantas outras.
          
Na Rodovia Presidente Dutra, para conter o problema do excesso de velocidade, esta que é a ligação principal entre Rio de Janeiro e São Paulo, haverá aplicação, até o final do ano, de 30 radares a mais. Esse tipo de ação para alguns motoristas, realmente muda o quadro, as pessoas ficam mais cuidadosas, os abusos são evitados.
          
Para especialistas, aplicar multas se torna um instrumento eficaz para que haja mais segurança no trânsito brasileiro, sendo o Poder Público também responsável pela sua parte da ação educativa. E as próprias escolas têm o papel com as crianças e jovens para formar com responsabilidade os futuros motoristas.
          
Para o especialista em educação, Juliel, dentro da escola a questão é conscientizar a criança para o respeito à vida, os valores da cidadania, e não para as regras técnicas de multas. Afinal, a questão a tratar é totalmente ligada à postura, combinada com educação e responsabilidade.
          
Infelizmente, ano após ano, os números confirmam tantos acidentes pela imprudência, excesso de velocidade nas estradas e trechos urbanos também. São incidentes violentos, traumas e mortes tristes, que transformam as estradas e vias em muitos casos, em local hostil e de preocupação para os condutores.
            
Se todos imaginassem o trânsito brasileiro como um ambiente comum, e tivessem maior cautela com as leis a cumprir, com certeza respeitariam as regras, porque nas vias, se algo se torna perigo, na verdade, todas as pessoas estão recebendo a mesma influência, independente do tipo de erro. Logo, a importância da mudança de hábitos ruins e a necessidade também de educar os pequenos e jovens para o trânsito do país, relacionando a cidadania e o papel do cumprimento de todas as regras.


FONTE: http://www.youtube.com/watch?v=TrN3SwToRvg 
0